Ensaios registram estilo dos noivos e fogem do lugar comum


Vinicius Matos

Silvia e o noivo no Mineirão antes da reforma: ela é Atlético, ele é Cruzeiro e o casal se conheceu no derby mineiro
“O estádio é lindo e tem a ver com a gente. Um dos motivos do meu marido ter se interessado por mim foi justamente o meu gosto pelo futebol”, diverte-se Silvia. O ensaio em local tão familiar deixou o casal à vontade. Para a noiva, fazer uma sessão que tem a ver com a história do casal também pode trazer benefícios. “Essa sessão de fotos é mais do que uma lembrança no álbum, ela pode unir ainda mais os noivos em torno de algo que os dois têm em comum.”
Para o fotógrafo Ricardo Jayme, fotografar em locais deste tipo são uma atualização do antigo costume de posar nas ruas das grandes cidades ou nas praças do interior. “Era comum fotografar na praça, mas de um tempo para cá o mercado se atualizou. Houve, então, uma tentativa de colocar os noivos em contextos reais e importantes para o casal.”
“Queríamos o Mineirão mesmo. E tinha que ser antes da reforma para a Copa do Mundo. Não podia ser em outro lugar”. Assim a servidora pública Silvia Junqueira Ranieri, 34, explica a decisão de fazer um ensaio fotográfico pré-casamento em um estádio – o principal de Minas Gerais, onde o casal se conheceu durante o derby Atlético Mineiro, time da noiva, contra o Cruzeiro, time do noivo.

Na mineradora


Vinicius Matos
Inusitado para alguns, fotografar dentro de uma mineradora fez muito sentido para a advogada Lívia Mascarenhas Curi Azevedo, 26. Ela e o marido escolheram o local por fazer parte da história construída ao longo de nove anos de namoro.Inusitado para alguns, fotografar dentro de uma mineradora fez muito sentido para a advogada Lívia Mascarenhas Curi Azevedo, 26. Ela e o marido escolheram o local por fazer parte da história construída ao longo de nove anos de namoro.

Responsável pelas fotos na mineradora, Vinícius Matos diz que o desafio torna o registro mais prazeroso. “Já fotografei em mineradora, estádio de futebol, mercado popular, ruas, praias, cidades históricas, escola de dança e muitos outros lugares. Esse tipo de registro, antes ou logo depois do casamento, é cada vez mais comum.”

Pulo no píer

Para a administradora de empresas Paula Almeida, 31, o local mais adequado para mostrar o jeito de ser dela e do marido é a praia. “A nossa ideia era ter uma recordação de algo que tinha a ver com a gente acima de tudo”, conta. O objetivo principal era passear pelos pontos mais visitados pelo casal em Ilhabela, praia que frequentam desde o início do namoro.


 Paula e o noivo na praia: "queríamos uma recordação de algo que tivesse a ver com a gente acima de tudo"
“A praia da Feiticeira, o píer e a casa do Rafael eram os cenários ideais. Quando estamos em lugares com os quais temos muita afinidade, acabamos até esquecendo que tem gente em volta fotografando. Fica tudo muito bonito e natural porque aquilo ali é o casal mesmo.”

Comentários

Postagens mais visitadas